Como analisar gráficos

A rotina das operações nas empresas está cada vez maior e mais complexa, extensa e, sobretudo, repleta de muitos dados. Como informações e insights são gerados a todo momento, muitos desses dados precisam ser avaliados constantemente por colaboradores e gestores para a otimização dos processos e gerar mais negócios.

Em um cenário que clama por rapidez e precisão, é preciso sempre utilizar formas práticas de análise e representação das informações, e os gráficos são uma ótima forma de fazer isso. Para tirar o seu melhor proveito da prática, no entanto, é necessário que a a interpretação de gráficos esteja sempre em dia, garantindo que as análises sejam sempre robustas e que os números sejam entendidos corretamente.

Nesse texto, listamos dicas essenciais para poder otimizar a sua habilidade de interpretação dos gráficos e a dominar os indicadores da sua organização.

Entenda o propósito do gráfico

Hoje, um mesmo número ou um indicador pode ser utilizado na representação e entender diversos cenários e problemas, bem como para nortear diversas decisões. Isso mostra a grande importância de compreender qual é o propósito do gráfico.

Entendendo esse tipo de situação que deve ser analisada, a sua avaliação poderá ser levada a um ponto específico, evitando assim qualquer tipo de generalização ou desvio da lógica de análise para pontos irrelevantes para esse cenário.

Compreenda as variáveis e a estrutura do gráfico

Compreender bem todas as variáveis e escalas que um determinado gráfico apresenta é um grande e essencial no processo de interpretação dos gráficos e de compreensão das informações do cenário que ele representa.

Tanto o formato da apresentação desses dados, como valores inteiros ou representações percentuais da proporção de alguma coisa em outra coisa, por exemplo, quanto as escalas e os eixos dos gráficos são variáveis e importantes. Logo, eles precisam ser bem entendidos e avaliados em conjunto para que essas informações não sejam interpretadas de forma distorcida.

Conheça os diferentes tipos de gráficos

Existem muitos tipos de gráficos, e cada um deles tem seu nível de adaptação relacionado à quantidade dos dados necessários para representar um determinado cenário ou problema.

Gráficos de pizzas, da barra horizontal e da barra vertical são alguns deles, e é bem provável que você precise utilizar todos. Por serem os formatos mais utilizados pelo grande público, eles permitem passar informações com bem mais clareza e objetividade.

Procure estimular sempre a sua interpretação de gráficos avaliando tipos variados, observando como representam todas as informações, que escalas utilizam em seus eixos, como correlacionam e como contextualizam os dados, etc. Dessa maneira, você garante a escolha do tipo mais adequado às informações que desejam transmitir.

Procure interpretar os dados de forma isolada também

Essas análises conjuntas entre diversos indicadores e dados certamente fornecem bons insights para compreender e contextualizar toda a situação. Contudo, interpretar cada número de forma bem isolada também é importante para julgá-lo de forma mais adequada no contexto em que ela se encontra.

Procure entender bem o que cada número, bem como a sua variação que representa de forma individual no cenário. Essa compreensão “míope” dará uma grande visão mais ampla do todo, ajudando-o a correlacionar todos os dados e a entender melhor as tendências e variações que eles representam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.